Trabalhos Aprovados 2018-10-01T14:32:04+00:00

Trabalhos Aprovados

EIXO 1 – DISCURSOS AUTORITÁRIOS E CONSERVADORES NO BRASIL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A DEMOCRACIA

GT – AUTORITARISMO E RESISTÊNCIAS: IMPLICAÇÕES NA SUBJETIVIDADE

  • IDEOLOGIA NAS REDES SOCIAIS: FAKE NEWS COMO VEÍCULO DE IDEIAS
  • EXPERIÊNCIA E AUTORITARISMOS: UMA LEITURA BENJAMINIANA DA CONTEMPORANEIDADE
  • PSICOPOLÍTICA DA VIOLÊNCIA CONTRA ATINGIDOS POR BARRAGENS: A SUBJETIVIDADE COMO INSTRUMENTO DE LEGITIMAÇÃO
  • ANDARILHOS DE ESTRADA E OS RISCOS DE UMA VIDA POSSÍVEL.
  • AS IMPOSIÇÕES DAS RELIGIÕES NO ESTADO LAICO DENTRO DAS MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA.
  • A SUBJETIVIDADE NO ENVELHECER ENTRE O CONTROLE E A RESISTÊNCIA.
  • ENVOLVIMENTO ATIVISTA COMO PARTE DO “RENOMEAR O VIVIDO”: REFLEXÕES SOBRE EXPERIÊNCIAS FEMININAS PELOS ATIVISMOS POPULARES
  • A CRIMINALIZAÇÃO DA MACONHA NO BRASIL COMO CONSEQUÊNCIA DE UM DISCURSO DISCRIMINATÓRIO CONSTRUÍDO PELA ELITE.
  • COLETIVOS URBANOS E SUBJETIVAÇÕES DA CIDADE
  • O TRABALHO COM GRUPO DE HOMENS AGRESSORES: A EXPERIÊNCIA DO NAH
  • A DESQUALIFICAÇÃO DE SUJEITOS E A PRODUÇÃO DE DISCURSOS DE ÓDIO EM AMBIENTES VIRTUAIS.
  • DISCURSOS DE ÓDIO SOBRE POLÍTICA NA INTERNET; REFLEXO DE UM PENSAMENTO EXPANDIDO?
  • MULHERES INDÍGENAS NO SISTEMA PRISIONAL BRASILEIRO: UM PROBLEMA DE ESTUDO PARA A PSICOLOGIA
  • VISITANDO O FILME “ORAÇÕES PARA BOBBY”: REFLEXÕES SOBRE HOMOSSEXUALIDADES MASCULINAS.
  • DA LITERATURA À PSICOLOGIA: DIÁLOGOS SOBRE CRIAÇÃO E RESISTÊNCIA
  • LESBIANIDADES EM REDE: ALGUNS APONTAMENTOS SOBRE UM CURSO DE EXTENSÃO
  • A PRÁTICA DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E A CONSTITUIÇÃO DA SUBJETIVIDADE FEMININA: UMA ANÁLISE SÓCIO-HISTÓRICA
  • ESCOLA SEM PARTIDO E CRISTIANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO: SUBJETIVIDADES EM DISPUTA
  • DEMONIZAÇÃO E COLONIZAÇÃO: POLÍTICAS DA VERGONHA E SUBJETIVIDADES ABOMINADAS.

EIXO 1 – DISCURSOS AUTORITÁRIOS E CONSERVADORES NO BRASIL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A DEMOCRACIA

GT – COMPORTAMENTO POLÍTICO, PRECONCEITO E NORMATIVIDADE

  • ADOLESCENTES EM CUMPRIMENTO DE MEDIDAS: ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS QUE PROTEGEM OU VIOLAM?
  • A IMAGEM DO TRANSEXUAL NO SERVIÇO DE SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA NA PSICOLOGIA
  • “O BRASIL REJUVENESCIDO”: AS RELAÇÕES PÚBLICAS A SERVIÇO DA CONSTRUÇÃO DA IMAGEM DO GOVERNO COLLOR
  • GOVERNAMENTALIDADE CÍNICA ATUAL E GENEALOGIA DO CINISMO: QUAL A CONDIÇÃO DA CRÍTICA HOJE?
  • O RACISMO INSTITUCIONAL COMO PRODUTOR DE INIQUIDADES NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS)
  • A FACE ONLINE DA LGBTFOBIA: ANALISANDO A EXPRESSÃO DA INTOLERÂNCIA HOMOTRANSFÓBICA NO FACEBOOK
  • MULHERES NAS EXATAS E TECNOLÓGICAS: RETRATO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
  • PROCESSOS DE EXCLUSÃO E EDUCAÇÃO: A INSERÇÃO DE JOVENS DE ESCOLA PÚBLICA NO ENSINO SUPERIOR
  • O MAL-ESTAR NA DEMOCRACIA: REFLEXÕES SOBRE A CRISE DA NOVA REPÚBLICA À LUZ DA PSICANÁLISE
  • DISCURSO DE ÓDIO: ANÁLISE DOS ATOS HOMOFÓBICOS NOS ARTIGOS CIENTÍFICOS BRASILEIROS.
  • ESTEREÓTIPOS E SCHADENFREUDE: O PRAZER NO DESPRAZER DOS OUTGROUPS
  • DO AMÉM AO AXÉ: RELIGIÃO AFROBRASILEIRA E O IMPACTO NA SOCIEDADE
  • ANÁLISE DOS FATORES QUE INFLUENCIAM A INTENÇÃO COMPORTAMENTAL DE EXPRESSAR INTOLERÂNCIA NO FACEBOOK

EIXO 1 – DISCURSOS AUTORITÁRIOS E CONSERVADORES NO BRASIL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A DEMOCRACIA

GT – CORPOS SUBALTERNOS: TECENDO (RE)EXISTÊNCIAS EM MEIO ÀS EXPRESSÕES DO NEOCONSERVADORISMO.

  • CRENÇAS POSITIVAS E NEGATIVAS EM RELAÇÃO AO COMPORTAMENTO DE INTOLERÂNCIA NO FACEBOOK
  • DISCUTINDO GÊNERO, SEXUALIDADE E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: RELATO DE UM PROJETO DE EXTENSÃO
  • EXPRESSÕES ARTÍSTICAS COMO DISPOSITIVO DE RESISTÊNCIA: A ESCRITA DE CAROLINA MARIA DE JESUS
  • REAFIRMANDO OUTROS MODOS DE EXISTÊNCIA DE LGBTS FAVELADAS(OS)
  • VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E ATENDIMENTO PSICOLÓGICO: UMA REVISÃO CRÍTICA
  • O NEOCONSERVADORISMO FORA DO ARMÁRIO: GENEALOGIA DA “IDEOLOGIA DE GÊNERO”
  • CONSTRUINDO UM PROCESSO DE ESCOLHAS MESMO QUANDO ESCOLHER NÃO É UM VERBO DISPONÍVEL
  • EDUCAÇÃO, CLÍNICA E POLÍTICA: RE-EXISTIR E CRIAR OUTROS CORPOS ESCOLARES

EIXO 1 – DISCURSOS AUTORITÁRIOS E CONSERVADORES NO BRASIL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A DEMOCRACIA

GT – PSICANÁLISE E POLÍTICA: DEMOCRACIA COMO PRINCÍPIO DE INGOVERNABILIDADE E SEUS DESTINOS

  • REAL, SIMBÓLICO E IMAGINÁRIO: PROBLEMATIZAÇÕES SOBRE A PSICANÁLISE NA TEORIA DE ERNESTO LACLAU
  • DEMOCRACIA E LINGUAGEM: OS SENTIDOS DA DEMOCRACIA E O INGOVERNÁVEL.
  • REPENSANDO O CONCEITO DE DEMOCRACIA: CONTRIBUIÇÃO DA ESTÉTICA À POLÍTICA
  • ACONTECIMENTO-VERDADE E POLÍTICA: A PARALISIA DIANTE DO IMPOSSÍVEL DA DEMOCRACIA.
  • A CONSTITUIÇÃO DO POVO: CONTRIBUIÇÕES DE FREUD E LACLAU

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – COMUNIDADES TRADICIONAIS E EM LUTA PELA TERRA E TERRITÓRIO: MODOS DE RESISTÊNCIA E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA

  • ETNOTURISMO, FORTALECIMENTO CULTURAL E RESISTÊNCIAS CONTRAHEGEMÔNICAS- QUILOMBO MUTUCA MATA CAVALO E TERRA INDÍGENA UMUTINA- MT.
  • CHÁS, PLANTAS E ERVAS: PRÁTICAS DE CUIDADO, MODOS DE SUBJETIVAÇÃO E SAÚDE EM CONTEXTO RURAL
  • PSICOLOGIA EM CONTEXTOS RURAIS: APORTES DA PSICOLOGIA SOCIAL COMUNITÁRIA
  • AÇÃO E SUBJETIVAÇÃO POLÍTICA DE CRIANÇAS E JOVENS QUILOMBOLAS
  • POR UMA PSICOLOGIA DE LUTA: A VOZ DA MILITÂNCIA DO MST NA REGIÃO CRATEUENSE
  • DESAFIOS DA CONSTRUÇÃO DA REDE DE ARTICULAÇÃO: PSICOLOGIA, POVOS TRADICIONAIS E EM LUTA PELA TERRA
  • DIANTE DO ESPELHO: IDENTIDADE QUILOMBOLA NO SERTÃO ALAGOANO
  • ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA PARA ASSENTAMENTOS RURAIS E COMUNIDADES QUILOMBOLAS NO BRASIL
  • TERRITÓRIO E FORMAS DE SOCIABILIDADE EM UMA COMUNIDADE RURAL QUILOMBOLA
  • QUEBRADEIRAS DE COCO BABAÇU: MULHERES DE LUTA
  • MODOS DE VIDA E DE LUTA DE MULHERES QUEBRADEIRAS DE COCO BABAÇU PIAUIENSES

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – CONSTRUÇÕES DEMOCRÁTICAS E PARTICIPATIVAS NO CAMPO DA SAÚDE MENTAL

  • SAÚDE MENTAL, DEMOCRACIA E REPRESENTATIVIDADE
  • PROTAGONISMO DOS USUÁRIOS DE SAÚDE MENTAL: OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE EM UMA EXPERIÊNCIA NA CATALUNHA
  • ARTE, PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E CIDADANIA: UMA PEÇA TEATRAL CONSTRUÍDA POR USUÁRIOS DA RAPS
  • UMA ANÁLISE TEÓRICO-PRÁTICA DA ATUAÇÃO DA EQUIPE DO CONSULTÓRIO NA RUA NA CIDADE DE ARACAJU-SE.
  • “ARTIVISMOS” NA SAÚDE MENTAL E PERCURSOS DA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL: CONFLUÊNCIAS ENTRE ESTÉTICA E EMPODERAMENTO
  • TRANSVERSALIDADE E TRANSDISCIPLINARIDADE COMO FORMAS DE COMPOSIÇÃO DE UM PLANO COMUM TERAPÊUTICO
  • REORGANIZAÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO DE SAÚDE MENTAL COMO APOSTA POLÍTICA: O RESSURGIR DA FÊNIX
  • EM PÉ DE GUERRA: DIALOGANDO GÊNERO COM CRIANÇAS NUMA COMUNIDADE QUILOMBOLA EM GARANHUNS – PE
  • PROCESSOS FORMATIVOS E POLÍTICOS DE USUÁRIOS E FAMILIARES DA SAÚDE MENTAL NO PIAUÍ

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – CRISE, PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E MOVIMENTOS SOCIAIS

  • JUVENTUDE EM CENA
  • OCUPANDO ESPAÇOS: O MOVIMENTO ESTUDANTIL COMO EXERCÍCIO DE AUTONOMIA E RESISTÊNCIA EM UMA UNIVERSIDADE PRIVADA
  • REFLEXÕES ACERCA DA PARTICIPAÇÃO SOCIAL: UM OLHAR SOBRE O CONSELHO ESTADUAL DE JUVENTUDE DA BAHIA
  • OS DESAFIOS QUE ENTRELAÇAM AS MULHERES NA LUTA POR MORADIA EM UM MOVIMENTO SOCIAL
  • DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO POLÍTICA DO MOVIMENTO DE POPULAÇÃO DE RUA DO RN
  • PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E MOVIMENTOS SOCIAIS: EXPERIÊNCIAS DO CENTRO DE REFERÊNCIA EM DIREITOS HUMANOS MARCOS DIONÍSIO
  • A ARTE COMO INSTRUMENTO POLÍTICO DO LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE
  • POLÍTICA E COLETIVIDADE: UMA TROCA DE EXPERIÊNCIAS JUNTO AO MOVIMENTO NACIONAL DA POPULAÇÃO DE RUA
  • A PARTICIPAÇÃO DO MOVIMENTO FEMINISTA NO PROCESSO DA REFORMA SANITÁRIA NO BRASIL: 1975 A 1988
  • PSICOLOGIA POLÍTICA E MOVIMENTOS SOCIAIS: CONCEPÇÕES SOBRE MUDANÇA SOCIAL NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA
  • LA INTERCULTURALIDAD A DEBATE. REFLEXIONES, ACCIONES Y TENSIONES DESDE EL MOVIMIENTO SOCIAL COLOMBIANO
  • SIMPATIAS IDEOLÓGICAS E REPRESENTAÇÕES DO CENÁRIO POLÍTICO BRASILEIRO DE 2016-2017

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – DECOLONIZAÇÃO E INTERSECCIONALIDADES EM CONTEXTOS ANTIDEMOCRÁTICOS: ESTRATÉGIAS E MATERIALIDADES POSSÍVEIS

  • VOLTANDO AO PASSADO PARA RESSIGNIFICAR O PRESENTE: A FORMAÇÃO DE PSICÓLOGOS EM QUESTÃO
  • RAÇA E GÊNERO A PARTIR DO OLHAR DE JOVENS FEMINISTAS NEGRAS
  • SAÚDE MENTAL E RACISMO: FORTALECENDO A ATUAÇÃO DOS(DAS) PSICÓLOGOS(AS) NO SUS
  • POPULAÇÃO NEGRA NO BRASIL: MEMÓRIA, LUTA E RESISTÊNCIA
  • GÊNERO: REVISÃO INTEGRATIVA NA PERSPECTIVA DECOLONIAL NO CENÁRIO LATINOAMERICANO
  • COLONIALIDADE DO PODER E OS JOVENS HOMENS HOMOSSEXUAIS DO CAMPO ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO
  • BRANQUITUDE NOS FEMINISMOS: INTERSECCIONANDO GÊNERO E RAÇA NOS PROCESSOS SUBJETIVOS E RACIAIS DE MULHERES BRANCAS
  • INTERSECCIONALIDADES E POLÍTICA: QUAL O LUGAR DA DEMOCRACIA?
  • CAROLINA MARIA DE JESUS: UMA VOZ ÀS MARGENS DO PODER
  • MULHERES NEGRAS MUSICISTAS: DIÁLOGOS SOBRE GÊNERO E RAÇA VIA PRODUÇÃO MUSICAL
  • RESISTÊNCIA E LUTA NA FRENTE ESCOLA LIVRE CARIRI: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
  • ENTRE TENTATIVAS METODOLÓGICAS NO CAMPO DA INTERSECCIONALIDADE: UMA PESQUISA COM O MOVIMENTO SOCIAL TRANS ALAGOANO
  • A INTERSECCIONALIDADE NA COMPREENSÃO DAS SITUAÇÕES DE OPRESSÃO, DESIGUALDADES E RESISTÊNCIA QUE CONSTITUEM AS JUVENTUDES
  • PESQUISA-INTERVENÇÃO COM CRIANÇAS E JOVENS: ESPECIFICIDADES METODOLÓGICAS E IMPLICAÇÕES ÉTICO-POLÍTICO-AFETIVAS DO PESQUISADOR
  • PROCESSOS DE CRIMINALIZAÇÃO DA JUVENTUDE NEGRA: REFLEXÕES DE UMA PRÁTICA PSICOLÓGICA NO TERRITÓRIO ESCOLAR
  • ARTE, SENSIBILIDADES E RESISTÊNCIAS NO CONTEXTO EDUCACIONAL
  • UMA LEITURA INTERSECCIONAL ACERCA DAS VIOLÊNCIAS URBANAS: PERCEPÇÕES DE MORADORAS/ES DE UMA RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA
  • BIO-NECRO-SAÚDE: INVESTIGAÇÕES INTERSECCIONAIS

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – JUVENTUDES, POLÍTICA E SUBJETIVIDADES

  • JOVENS MULHERES E EXPERIÊNCIAS DE AMIZADE: IMAGENS, RESISTÊNCIA E CRIAÇÃO.
  • RELATO DE EXPERIÊNCIA: JUVENTUDE, PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E ESPAÇOS DE RESISTÊNCIA NO IFAL CAMPUS PENEDO
  • “O DIA EM QUE O CFH VIROU DE CABEÇA PARA BAIXO…”: NOTAS SOBRE A OCUPACFH/UFSC
  • CARTOGRAFIAS NO ESPAÇO ESCOLAR: CONSTRUINDO (RE)EXISTÊNCIAS SINGULARES
  • JUVENTUDE E PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADE
  • A FALTA QUE FAZ O COMUM: POSSIBILIDADES DE COLETIVIZAÇÃO E SUBJETIVAÇÃO POLÍTICA NA ESCOLA
  • A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA DOS JOVENS NO ATUAL CONTEXTO EDUCACIONAL BRASILEIRO: DESAFIOS PARA O MOVIMENTO ESTUDANTIL
  • MOVIMENTOS SOCIAIS E O ENFRENTAMENTO ÀS CONDIÇÕES DE POBREZA
  • SUBJETIVIDADE DE CONSUMO E MEDIAÇÕES TECNOLÓGICAS: A LINHA PORNOGRÁFICA NA MICROPOLÍTICA DE CONTROLE DOS CORPOS
  • ESTRATÉGIAS DE RESISTÊNCIA DA JUVENTUDE PERIFÉRICA NO ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA DE ESTADO
  • PESQUISAS LOCALIZADAS: SER MULHER, JOVEM E RURAL NO AGRESTE ALAGOANO
  • DA PROXIMIDADE COM A MORTE À RELAÇÃO DA VIDA: REFLEXÕES DE UMA PESQUISA EM PSICOLOGIA
  • POLÍTICAS DE PARTICIPAÇÃO DE ESTUDANTES: PSICOLOGIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA
  • CONSTRUINDO INTERVENÇÕES COLETIVAS MESMO QUANDO INTERVIR NÃO É UMA PRÁTICA DISPONÍVEL
  • CORPOS PRETOS VIVOS: O BRINCAR COMO FERRAMENTA PARA AFIRMAÇÃO DA VIDA E DA FELICIDADE.

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – MEMÓRIA COLETIVA, DEMOCRACIA E TERRITORIALIDADES

  • MEMÓRIA E CONSCIÊNCIA POLÍTICA NA REESTRUTURAÇÃO URBANA EM ARAPIRACA-AL: PROCESSO POLÍTICO NA COMUNIDADE FREI DAMIÃO.
  • PELAS TERRITORIALIDADES BAIANAS: CONSTRUINDO PRÁTICAS DE GESTÃO DA PSICOLOGIA EM CONTEXTOS DE RESISTÊNCIA E DEMOCRACIA.
  • VISIBILIDADES DA JUREMA SAGRADA EM ALAGOAS: RESISTÊNCIA POLÍTICO-CULTURAL DA RELIGIOSIDADE AFROINDÍGENA.
  • TERRITÓRIOS DE AFETOS: RESSONÂNCIAS DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
  • MEMÓRIA POLÍTICA E CONSCIÊNCIA POLÍTICA NA REESTRUTURAÇÃO URBANA DE ARAPIRACA-AL: O CASO DA COMUNIDADE CABOGE.
  • MEMÓRIAS, COMUNALIZAÇÃO E POLITIZAÇÃO DO SELF ENTRE MULHERES QUILOMBOLAS
  • OUTRAS HISTÓRIAS: OBJETOS, COLEÇÕES E COLECIONADORES
  • CORPO, ARTE E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO NA CIDADE
  • MEMÓRIA E CONSCIÊNCIA POLÍTICA E RESISTÊNCIA URBANA EM ARAPIRACA-AL: A LUTA DOS PESCADORES DA PERUCABA.
  • A CONSTRUÇÃO DA MEMÓRIA POLÍTICA COMO INSTRUMENTO DE AÇÃO PÚBLICA E FORTALECIMENTO DEMOCRÁTICO

EIXO 2 – MOBILIZAÇÕES COLETIVAS: ESTRATÉGIAS POLÍTICAS E DEMANDAS DEMOCRÁTICAS

GT – PRÁTICAS “PSI” NAS ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO À LGBTIFOBIA: ENTRE AÇÕES INSTITUCIONAIS, FORMAÇÃO ACADÊMICA, MILITÂNCIA E ARTIVISMO.

  • COMO TRANSGREDIR A P(CIS)COLOGIA? A DESPATOLOGIZAÇÃO DAS IDENTIDADES DE GÊNERO – UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
  • A ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO DE PESSOAS LGBT QUE DENUNCIAM DE VIOLÊNCIA
  • GÊNERO, SEXUALIDADE E FORMAÇÃO EM SAÚDE: DO ROSA AO AZUL HÁ UM ARCO-ÍRIS DE CORES?
  • RELATO DE EXPERIÊNCIA TRANS E (N)O CIS-TEMA HEGEMÔNICO DE PESQUISA ACADÊMICA
  • É PRECISO SE POSICIONAR! DIÁLOGOS SOBRE A O ATENDIMENTO A VÍTIMAS DE LGBTFOBIA EM PERNAMBUCO
  • DIVERSIDADE APRISIONADA: LGBT EM CONTEXTO DE CÁRCERE E DESAFIOS DE REDUÇÃO DE DANOS
  • PRECONCEITO AUTO-DIRIGIDO EM LÉSBICAS
  • EXPRESSÕES DE LGBTFOBIA NO CONTEXTO ESCOLAR: UMA BREVE REVISÃO DE LITERATURA
  • UMA PSICOLOGIA ENVOLVIDA COM A EDUCAÇÃO EM SEXUALIDADE: UMA LEITURA DE PEDAGOGIA DO OPRIMIDO
  • CAMINHOS E VIVÊNCIA(S) EM UM COLETIVO LGBTT: PROCESSOS DE EMANCIPAÇÃO NO AGRESTE PERNAMBUCANO.
  • DENTIDADES SEXUAIS E DE GÊNERO E ESCOLARIZAÇÃO NO CURSINHO PREPARA TRANS
  • ESTUDO SOBRE AS CONTRIBUIÇÕES DO MARXISMO EM ABORDAGENS PSICOSSOCIAIS DA QUESTÃO LGBT

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – A INTERDISCIPLINARIDADE NA PROMOÇÃO E ATENÇÃO À SAÚDE: CONTRIBUIÇÕES TEÓRICO-PRÁTICAS DA PSICOLOGIA E DO SERVIÇO SOCIAL

  • A METODOLOGIA DA CARTOGRAFIA PARTICIPATIVA: SAÚDE, LUTA E HISTÓRIA NO TERRITÓRIO
  • DESAFIOS DO ATENDIMENTO PRESTADO PELO CONSULTÓRIO NA RUA EM NATAL – RN
  • PROMOÇÃO DE SAÚDE MENTAL COM MULHERES NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: TERRITORIALIDADES E ANCESTRALIDADE
  • TESSITURAS DIALÓGICAS ENTRE TERREIROS E EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NAS OFERTAS DE CUIDADO
  • TECENDO A FORMAÇÃO NA GRADUAÇÃO EM SAÚDE COM BASE NA ARTICULAÇÃO ENSINO-SERVIÇO-COMUNIDADE
  • SAÚDE MENTAL INFANTOJUVENIL: DESAFIOS DA REGIONALIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA NO BRASIL

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – HOMENS E SAÚDE: IMPASSES E ARTICULAÇÕES DO/NO CAMPO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

  • SOBRE O FAZER POLÍTICO NO CAMPO DAS MASCULINIDADES: ARTICULAÇÃO SOBRE PRÁXIS E MILITÂNCIAS
  • DESAFIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE MENTAL À POPULAÇÃO CARCERÁRIA NO BRASIL
  • S.E.R. PAI NO FACEBOOK: LICENÇA PATERNIDADE, EXERCÍCIO PATERNO E CIBERATIVISMO
  • ANÁLISE DA PNAISH: UMA VISÃO INTERSECCIONAL DO SUJEITO HOMEM JOVEM NEGRO
  • MASCULINIDADES ADOECIDAS: ANÁLISE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA AUTORES DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
  • HOMENS, GÊNERO E VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES: CONSTRUINDO SENTIDOS E TECENDO POSSIBILIDADES DE DIÁLOGO.
  • ATENÇÃO EM SAÚDE REPRODUTIVA: UM DEBATE SOBRE GÊNERO NO PRÉ-NATAL
  • “NADA SOBRE A GENTE SEM A GENTE”: DIÁLOGOS SOBRE PREVENÇÃO COM HOMENS TRANS EM OFICINA
  • DISCUTINDO GÊNERO: A DESCONSTRUÇÃO DA MASCULINIDADE VIOLENTA A PARTIR DE GRUPOS REFLEXIVOS PARA HOMENS
  • IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM REFLEXÕES METODOLÓGICAS

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – IMPLICAÇÕES DE POLÍTICAS, PROGRAMAS E AÇÕES DO ESTADO NOS MODOS DE VIDA DE POPULAÇÕES VULNERABILIZADAS

  • UM OLHAR AFROPERSPECTIVO SOBRE A ANÁLISE DO VOCACIONAL
  • “PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA (PBF): IMPACTOS PSICOSSOCIAIS E SEUS SIGNIFICADOS”
  • DISCUTINDO PRÁTICAS NA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ARTE E HORIZONTALIDADE NA ESCOLA
  • O (DES)PROCESSO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS NA ATUAL CONJUNTURA POLÍTICA E SEUS REFLEXOS EM PSICOLOGIA
  • SOCIOEDUCAÇÃO: ANÁLISE EXPLORATÓRIA DAS MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MA NA REGIÃO METROPOLITANA DO NATAL.
  • DESENVOLVIMENTO SÓCIO-COMUNITÁRIO: IMPACTOS PROGRAMA DE APOIO INTEGRAL À FAMÍLIA
  • “A GENTE NÃO É ESTATÍSTICA” – TESTE RÁPIDO E ACONSELHAMENTO PARA HIV POR REPRESENTANTES LGBT
  • ANÁLISE DOS IMPACTOS DA POLÍTICA AFIRMATIVA PARA NEGROS NA FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA DA UFRJ
  • NAS RUAS: EXPERIÊNCIA DE REDUÇÃO DE DANOS NO EQUIPAMENTO MÓVEL DO PROGRAMA ATITUDE
  • CONDIÇÕES DE VIDA DE MULHERES QUILOMBOLAS RURAIS BENEFICIÁRIAS DO BOLSA FAMÍLIA
  • ACESSO DE JOVENS POBRES AO ENSINO SUPERIOR: MOTIVAÇÕES, DIFICULDADES E EXPECTATIVAS.
  • PBF E PROCESSOS DE AUTONOMIA: O QUE DIZEM BENEFICIÁRIAS DE UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA DO RN
  • CONSTRUÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NA ESCOLA: DAS POLÍTICAS PÚBLICAS AO COTIDIANO ESCOLAR
  • ADOLESCENTES AMEAÇADOS DE MORTE: IMPACTOS PSICOSSOCIAIS VIVIDOS NO CONTEXTO DE PROTEÇÃO DE UMA POLÍTICA PÚBLICA
  • DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS DA PARTICIPAÇÃO SOCIAL NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: O CASO DO PROGRAMA CRIANÇA FELIZ
  • O COMPROMISSO SOCIAL DA PSICOLOGIA E A NECESSIDADE DE TRANSFORMAÇÃO DA IDENTIDADE DO POVO BRASILEIRO.
  • A DIALÉTICA INCLUSÃO/EXCLUSÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA INTERVENÇÃO CRÍTICA
  • CAÇA AS BRUXAS AINDA? POLÍTICAS DE MORTE NO PAÍS PÓS-GOLPE DE 2016
  • POLÍTICAS PÚBLICAS E INFORMALIDADE: AS PERSPECTIVAS DE VULNERABILIDADE DOS VENDEDORES AMBULANTES.
  • EXCLUSÃO SOCIAL: PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA EM FORTALEZA.
  • A PSICOLOGIA NA ASSISTÊNCIA ÀS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA EM PAULO AFONSO – BA
  • MUNICIPALIZAÇÃO DAS MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO: O CREAS NA CENA DO DEBATE!

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – O CORPO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: DIREITOS SOCIAIS, NORMALIZAÇÕES E ENFRENTAMENTOS

  • IMPLICAÇÕES SUBJETIVAS DA MEDICALIZAÇÃO DA VIDA EM UMA COMUNIDADE NO SERTÃO DO SÃO FRANCISCO
  • RECONOCIMIENTO DEL TRABAJO SEXUAL, DISPUTAS E IDENTIDADES. BRASIL Y ARGENTINA EN EL CONTEXTO LATINOAMERICANO
  • PESSOAS QUE HABITAM AS RUAS E SUAS RESISTÊNCIAS NO COTIDIANO
  • CORPOS JUVENIS EM JOGOS POLÍTICOS DE SOCIOEDUCAÇÃO
  • REVISÃO SISTEMÁTICA DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA PSICOLOGIA BRASILEIRA SOBRE O ABORTO NO SÉCULO XXI
  • REFLEXÕES ACERCA DO PARADIGMA MORAL SOBRE O USO DE DROGAS E O PAPEL DA PSICOLOGIA
  • O PROCESSO DE INCLUSÃO/EXCLUSÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: UMA ANÁLISE PSICOSSOCIAL.
  • CONSIDERAÇÕES SOBRE O CORPO FEMININO NA SAÚDE MENTAL – PRÁTICAS DE CONTROLE E DE LIBERTAÇÃO
  • POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA NO CONTEXTO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, UM DIÁLOGO COM A LITERATURA

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – POLÍTICAS DO APRISIONAMENTO

  • PSICOLOGIA, POLÍTICA E ALTERIDADES: REFLEXÕES SOBRE LIBERDADE E APRISIONAMENTO NAS PRÁTICAS PSICOLÓGICAS NO CAMPO SÓCIO-JURÍDICO
  • PARA ALÉM DO PUNITIVISMO ESTATAL: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO CRIMINOLÓGICA COM OFENSORES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
  • NECROPOLÍTICA E SUJEIÇÃO CRIMINAL: TRAJETÓRIAS DE ADOLESCENTES EM CUMPRIMENTO DE MEDIDA SOCIOEDUCATIVA EM FORTALEZA.
  • FEMINISMO E REFLEXÕES ACERCA DA MATERNIDADE EM SITUAÇÃO DE CÁRCERE
  • DISCURSOS DE MEDO E INSEGURANÇA COMO PRODUTORES DE EXCLUSÃO E SEGREGAÇÃO NO ESPAÇO URBANO
  • O ENCARCERAMENTO EM MASSA COMO DISPOSITIVO BIONECROPOLÍTICO NO BRASIL
  • NECROBIOPODER E A PRODUÇÃO DO ADOLESCENTE “INFRATOR”: RELATOS CARTOGRÁFICOS
  • SOFRIMENTO COMPARTILHADO E RESISTÊNCIAS: ACESSO À JUSTIÇA E FAMILIARES DE JOVENS CUMPRINDO MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – PSICOLOGIA POLÍTICA DA AÇÃO PÚBLICA E DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

  • O GOLPE NO GOLPE: O (DES)INVESTIMENTO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE AGRICULTURA FAMILIAR NO GOVERNO TEMER
  • CREPOP COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS E SUA IMPORTÂNCIA PARA A POPULAÇÃO VULNERABILIZADA
  • O PERFIL DOS ESTUDANTES DE PSICOLOGIA A PARTIR DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS DOS GOVERNOS DO PT
  • ANOMIA, DEMOCRACIA E CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES NO BRASIL

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – PSICOLOGIA POLÍTICA, POLÍTICAS PÚBLICAS E SAÚDE EM TEMPOS DE RETROCESSOS

  • (DES)CAMINHOS PARA O APOIO INSTITUCIONAL…
  • A PRECARIZAÇÃO SOCIAL DO TRABALHO DAS PSICÓLOGAS EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS) DE NATAL/RN
  • O PRMSF COMO MECANISMO DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA PARA ATUAÇÃO NA ABS
  • RELAÇÃO ENTRE PSICOLOGIA, POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NA ATUAL CONJUNTURA DO BRASIL
  • AÇÕES AFIRMATIVAS E SUA PRÁTICA
  • RESISTÊNCIA EM TEMPOS DE RETROCESSO: ATUAÇÃO DA COMISSÃO DE SAÚDE DO CRP 11
  • EXPERIÊNCIAS EM COGESTÃO, HORIZONTALIDADE E AFETAÇÃO NA TUTORIA DE NÚCLEO DA PSICOLOGIA EM RESIDÊNCIAS MULTIPROFISSIONAIS
  • A REDE MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA MARIA/RS: DO INCÊNDIO DA BOATE KISS ATÉ 2018
  • RESISTÊNCIAS NO SUS: AMBULATÓRIO DE SAÚDE MENTAL E A RAPS
  • ENTRE SUFOCAMENTOS E ALGUNS POSSÍVEIS: A VIOLÊNCIA URBANA NO COTIDIANO DE PROFISSIONAIS DE POLÍTICAS PÚBLICAS
  • POLÍTICAS DE ATENDIMENTO A MIGRANTES E REFUGIADOS NO BRASIL E AS CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – PSICOLOGIA, PRIVAÇÃO DE LIBERDADE E MODOS DE RESISTÊNCIA

  • TRATAMENTO PENITENCIÁRIO: UM ESTUDO SOBRE RESSOCIALIZAÇÃO À LUZ DA CRIMINOLOGIA CRÍTICA
  • RESSOCIALIZAÇÃO E TRABALHO: REFLEXÕES SOBRE O SISTEMA PRISIONAL E AS ILUSÕES “RE”
  • DA TEORIA À PRÁXIS CRÍTICA? (IM)POSSIBILIDADES DA PSICOLOGIA NO CONTEXTO DAS MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS
  • ENTRE OS CONFLITOS E AS LEIS NA CONVIVÊNCIA DE ADOLESCENTES EM PRIVAÇÃO DE LIBERDADE
  • O DISCURSO DAS PSICOLOGIAS SOBRE AS MATERNIDADES NO SISTEMA PRISIONAL
  • VISITA FAMILIAR E VISITA ÍNTIMA: REFLEXÕES CRÍTICAS JUNTO AO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO
  • ALAS LGBT NO SISTEMA PRISIONAL PARAIBANO: ANÁLISE À LUZ DA CRIMINOLOGIA CRÍTICA
  • DA REPRESSÃO AO TRABALHO: CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA E ÉTICA DO TRABALHO NAS CLASSES POPULARES BRASILEIRAS
  • RESSOCIALIZAÇÃO PELA EDUCAÇÃO: FRACASSO E RESISTÊNCIA NO SISTEMA PRISIONAL BRASILEIRO
  • SISTEMA PRISIONAL E REVISTA ÍNTIMA VEXATÓRIA
  • MULHERES NO CÁRCERE: UMA ANÁLISE SOCIODEMOGRÁFICA DE MULHERES PRESAS NO RIO GRANDE DO NORTE
  • “MULHER DE BANDIDO”: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DOS PARADOXOS DA SUBMISSÃO
  • DUPLA CONDENAÇÃO: PRISÃO E ABANDONO DE MULHERES PRESAS
  • TRABALHO PRECOCE, ATOS INFRACIONAIS E ENCARCERAMENTO JUVENIL

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT – RESISTÊNCIAS ANTIMANICOMIAIS E ANTIPROIBICIONISTAS: CUIDAR EM LIBERDADE, REDUZIR DANOS E FAZER JUNTO!

  • POLÍTICAS E PRÁTICAS DE CUIDADO EM SAÚDE MENTAL COM A GESTÃO AUTÔNOMA DA MEDICAÇÃO
  • DIÁLOGOS ENTRE REDUÇÃO DE DANOS E A LUTA POR UMA NOVA POLÍTICA DE DROGAS.
  • POLÍTICA DE REDUÇÃO DE DANOS: DESAFIOS EM UM CAPS-AD DO CARIRI CEARENSE
  • LUTA ANTIMANICOMIAL E COLETIVIDADE: PRINCIPAIS DISPOSITIVOS DA RAPS PARA USUÁRIOS DA CIDADE DE NATAL-RN
  • NARRATIVAS COMO REFERENCIAL E COMO MÉTODO PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA PESQUISA AVALIATIVA.
  • O DIÁLOGO COMO COMUNICAÇÃO E COELABORAÇÃO: POSSIBILIDADE DE INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL
  • APOSTANDO NA AMBIÊNCIA E NA POTÊNCIA DO COLETIVO EM UM CAPS AD DE RECIFE
  • “BEBER, CAIR E LEVANTAR”: TERRITÓRIO, REDUÇÃO DE DANOS E INQUIETAÇÕES NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
  • REDUÇÃO DE DANOS COMO ESTRATÉGIA DE CUIDADO AO USO PROBLEMÁTICO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS
  • CULTURA POPULAR E CUIDADO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE ATRAVÉS DA REDUÇÃO DE DANOS
  • OFICINA FIM DE TARDE PÓÉTICO
  • OS DESAFIOS DA IMPLANTAÇÃO DOS SERVIÇOS RESIDENCIAIS TERAPÊUTICOS EM DIÁLOGO COM A LITERATURA
  • COMITÊ DE ACOMPANHAMENTO DA PESQUISA AVALIATIVA SOBRE O PROGRAMA DE VOLTA PRA CASA- CAMARAGIBE/PE
  • A TESE DA ‘GUERRA ÀS DROGAS’ E A ANTÍTESE BRASILEIRA: CULTURA ANTIMANICOMIAL E ANTIPROIBICIONISTA
  • AS MARCHAS DA MACONHA E O FORTALECIMENTO DO ANTIPROIBICIONISMO
  • A REGIONALIZAÇÃO DA ATENÇÃO PSICOSSOCIAL EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NO BRASIL
  • NO TRÂNSITO ENTRE HISTORIOGRAFIAS TÃO DIVERSAS: OS CINZENTOS PRONTUÁRIOS NO FRONT DA REFORMA
  • FÓRUM INTERSETORIAL: FERRAMENTA DE ARTICULAÇÃO EM SAÚDE MENTAL, ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS.
  • “ATÉ QUE TODOS/AS SEJAMOS LIVRES”: EXPERIÊNCIA DE ORGANIZAÇÃO E PROTAGONISMO COM USUÁRIOS/AS NA SAÚDE MENTAL

EIXO 3 – ESTADO E RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS, REFORMAS SOCIAIS E DIREITOS DEMOCRÁTICOS

GT –  TERRITÓRIO E ESTADO: GOVERNAMENTALIDADE. POLÍTICAS DE RESISTÊNCIAS E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO

  • MULHERES JOVENS E PROTAGONISMO: RESISTÊNCIAS FRENTE A AUSÊNCIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS
  • INTERSEÇÕES ENTRE A PSICOLOGIA COMUNITÁRIA E AS OBRAS DE MICHEL FOUCAULT E PAULO FREIRE
  • ARTICULAÇÕES ENTRE TERRITÓRIO, RACISMO E SUBJETIVIDADE: SEGREGAÇÃO TERRITORIAL E POLÍTICA DO EXTERMÍNIO
  • REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DE RISCOS SOCIOAMBIENTAIS A PARTIR DA DISTRIBUIÇÃO DESIGUAL DOS TERRITÓRIOS URBANOS
  • REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA CRISE BRASILEIRA
  • BIOPOLÍTICAS DA VIDA URBANA: SUBJETIVAÇÕES E TERRITORIALIDADES
  • REVITALIZAÇÕES URBANAS: PROBLEMATIZANDO MODOS DE OBJETIVAÇÃO, SUBJETIVAÇÃO E GOVERNO DAS VIDAS E DAS CIDADES.
  • O OPRIMIDO QUE NÃO SOU EU: DESIDENTIFICAÇÃO E DISCURSOS DE ÓDIO COMO ESTRATÉGIAS DE DOMINAÇÃO
  • EXPROPRIAÇÃO DO FUNDO PÚBLICO E O FINANCIAMENTO DA POLITICA DE ASSISTENCIA SOCIAL
  • MORADIA, AFETO E SUBJETIVIDADE: SENTIDOS DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO
  • “O QUE A GENTE NÃO CONSEGUE LÁ FORA”: TERCEIRO SETOR, JUVENTUDE, FAVELA & SUBJETIVAÇÃO
  • A PRÁTICA TURÍSTICA COMO PRODUÇÃO DO ESPAÇO HETEROTÓPICO NA CIDADE
  • MEIO AMBIENTE, ESTADO E DISPUTAS DE PROJETOS DE SOCIEDADE NA ATUAL CONJUNTURA POLÍTICA NO BRASIL

EIXO 5 – PSICOLOGIA POLÍTICA: HISTÓRIA, PERSPECTIVAS TEÓRICO-METODOLÓGICAS E CONTRIBUIÇÕES PARA A EXPANSÃO DA DEMOCRACIA

GT – CRISE E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA

  • A (R)EXISTÊNCIA PARA (OUTRAS) FORMAS DE VIDAS: TESSITURAS SOBRE A CONDIÇÃO POLÍTICA DAS IDENTIDADES
  • DINÂMICA DE FUNCIONAMENTO DOS CONSELHOS MUNICIPAIS DE POLÍTICAS PÚBLICAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
  • O LADO SOMBRIO DO POVO BRASILEIRO E AS ELEIÇÕES DE 2018
  • RELAÇÕES E IMPORTÂNCIA DO DIÁLOGO ENTRE A PSICOLOGIA E A POLÍTICA NA ATUALIDADE BRASILEIRA
  • MULHERES E POLÍTICA: A SITUAÇÃO DA PARTICIPAÇÃO POLÍTICA FEMININA
  • LEGITIMIDAD Y VALIDACIÓN SOCIAL EN EL PROCESO DE ELABORACIÓN DE LA PRT DE ARICA PARRINACOTA

EIXO 5 – PSICOLOGIA POLÍTICA: HISTÓRIA, PERSPECTIVAS TEÓRICO-METODOLÓGICAS E CONTRIBUIÇÕES PARA A EXPANSÃO DA DEMOCRACIA

GT – CRÍTICA DA PSICOLOGIA POLÍTICA E PSICOLOGIA POLÍTICA CRÍTICA: PESQUISAS E INTERVENÇÕES DESDE O MARXISMO

  • MARXISMO E PSICOLOGIA CRÍTICA: UM LEVANTAMENTO ACERCA DA PROPRIEDADE NOS ESTUDOS PSICOLÓGICOS
  • A RELAÇÃO SUJEITO-POLÍTICA SOCIAL NA PERSPECTIVA DA EMANCIPAÇÃO
  • PSICOLOGIA COMUNITÁRIA E LUTA DE CLASSES NO BRASIL: PROJETOS POLÍTICOS E VINCULAÇÕES HISTÓRICAS
  • O QUE CARACTERIZA A PSICOLOGIA CRÍTICA BRASILEIRA?
  • APONTAMENTOS SOBRE O DIÁLOGO ENTRE FEMINISMO E MARXISMO NA REVISTA FEMINISM & PSYCHOLOGY
  • HISTÓRIA DA “CRISE DA PSICOLOGIA SOCIAL” BRASILEIRA: TRANSFORMAÇÃO SOCIAL É A PALAVRA DE ORDEM?
  • A PSICOLOGIA E AS CHAMADAS PROFISSÕES FEMININAS EM DEBATE.
  • A INSERÇÃO DA PSICOLOGIA E DO SERVIÇO SOCIAL NO SUAS: MAPEAMENTO DA PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS
  • DIALÉTICA DO FATALISMO: DO FATALISMO DOS SUJEITOS PARA O FATALISMO DA ORDEM

EIXO 5 – PSICOLOGIA POLÍTICA: HISTÓRIA, PERSPECTIVAS TEÓRICO-METODOLÓGICAS E CONTRIBUIÇÕES PARA A EXPANSÃO DA DEMOCRACIA

GT – PRÁTICAS FORMATIVAS EM PSICOLOGIA POLÍTICA

  • ANÁLISE DE TEMAS POLÍTICOS INVESTIGADOS POR PESQUISADORES NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA PSICOLOGIA SOCIAL NO NORDESTE
  • A DISPUTA PELA HEGEMONIA E OS DESAFIOS DO ENSINO DE PSICOLOGIA POLÍTICA EM TEMPOS ANTIDEMOCRÁTICOS
  • BIBLIOMETRIA DA REVISTA PSICOLOGIA POLÍTICA – BRASIL (2001-2015): CAMPO DE DISPERSÃO E COMPROMISSO ÉTICO-POLÍTICO
  • PSICOLOGIA POLÍTICA E COMPORTAMENTO ELEITORAL
  • VISITAS DOMICILIARES: O ALCANCE DO COTIDIANO NA PRÁTICA FORMATIVA DE ESTUDANTES DE PSICOLOGIA.
  • RACISMO INSTITUCIONAL NO BRASIL DEFININDO OS LUGARES SOCIALMENTE ASSUMIDOS PELOS IMIGRANTES NO PAÍS.
  • INCLUSÃO DE TEMAS DA PSICOLOGIA POLÍTICA NA CRIAÇÃO DE MONOGRAFIAS DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO.
  • ESTUDOS EM PSICOLOGIA POLÍTICA – PÓLIS.
  • PELA CONSTRUÇÃO DE NOVOS POSSÍVEIS: ALIANÇAS ENTRE EDUCAÇÃO INVENTIVA E UMA PSICOLOGIA ESCOLAR POLÍTICA
  • PRECARIEDADE DO APOIO E INCENTIVO A PRODUÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NO CONTEXTO BRASILEIRO.
  • A FORMAÇÃO DE UMA PSICOLOGIA POLÍTICA A PARTIR DE UMA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL NO SUS
  • A PSICOLOGIA POLÍTICA NA PERSPECTIVA DE ESTUDANTES DE PSICOLOGIA